Fora da caridade não há salvação

Destaque

Dia 28 de agosto foi o Dia Nacional do Voluntariado

A data celebra a atuação daqueles que estão sempre prontos a colaborar e a fazer o bem.

Criado em 28 de agosto de 1985, o Dia Nacional do Voluntariado é uma homenagem a todos os cidadãos que doam tempo e talento para ajudar o próximo. Em escolas, hospitais, associações comunitárias, ONGs: eles estão em todos os lugares, atentos às necessidades do outro.E muitos são as pessoas engajadas em projetos em  prol do coletivo.

Sem restrições

Segundo as Nações Unidas, o voluntário é "o jovem ou o adulto que, devido a seu interesse pessoal e ao seu espírito cívico, dedica parte do seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de atividades, organizadas ou não, de bem estar social, ou outros campos".  E no Brasil, a lei 9.608/98 define que o trabalho voluntário é a atividade não remunerada prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza, ou a instituição privada de fins não lucrativos que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social, inclusive de mutualidade. Mas para ser um voluntário, o mais importante não é saber as definições: basta querer fazer algo de bom e útil por alguém em qualquer momento.

Mais

Em setembro de 1990, em Paris, a International Association for Volunteer Effort - IAVE criou a Declaração Universal do Voluntariado, inspirada na Declaração dos Direitos Humanos. Conheça alguns dos princípios do voluntariado citados no documento:  
O voluntário reconhece a cada homem, mulher e criança o direito de se associar, independente de raça, religião, condição física, social ou econômica; 
Ele respeita a dignidade e cultura de cada ser humano; 
Ele oferece seus serviços, sem remuneração, dentro do espírito de solidariedade e esforço mútuo; 
Ele detecta necessidades e estimula a atuação da comunidade para a solução de seus próprios problemas;
Ele está aberto a crescer como pessoa, através do voluntariado, adquirindo novas habilidades e conhecimentos, desenvolvendo seu potencial, autoconfiança, criatividade e capacitando outras pessoas a resolverem seus problemas; 
Ele estimula responsabilidade social e promove solidariedade familiar, comunitária e internacional.


(fonte: adaptado de divulgação do Serpro)