Fora da caridade não há salvação

Jornal Brasília Espírita

Brasília ressentia-se de um jornal especificamente dedicado à divulgação do movimento tão disseminado dentro da sua comunidade. Daí a razão de havermos nos lançado na tarefa de editar “BRASÍLIA ESPÍRITA”

Sem pretensão de ocupar o vazio editorial específico pela humildade de sua forma inicial, achamos contudo que este seria o primeiro passo para o surgimento de uma imprensa genuinamente cristã nesta Capital da Pátria do Evangelho.

Cidade que foi profecia antes mesmo de ser projeto, que viveu por séculos na cérebra privilegiada de políticos e estadistas, que venceu com galhardia a oposição de milhões de pessoas, cegadas pela venda do comodismo infrutífero, Brasília haveria de ter uma predestinação. E esta logo aflorou nos olhos de todo o povo do Brasil.

Esta seria, como já o é, o repositório dos mais alentados princípios cristãos voltados para a caridade pura, para a fraternidade suave, para a evangelização das almas, para o estudo tranqüilo das verdades espirituais proclamadas por Kardec e desenvolvidas por centenas de estudiosos em quase um século e meio.

No seu solo, cercados pelo horizonte sem limites, despertando a idéia do infinito, reuniram-se pela mão do Divino Mestre homens unidos pelo estandarte da solidariedade humana, assinalados pelo selo divino da caridade, dispostos a unir todos esforços na Doutrina Espírita e construir a frente única da espiritualidade acima e além das controvérsias e do desentendimento.

A meta principal a atingir é a renovação na busca da plena realização do Cristo Interior de cada um educando o pensamento do homem no Evangelho para que no lar e na sociedade possa refletir os conceitos maiores. Na educação das criaturas, na prática genuína do bem, busca-se o levantamento dos homens a fim de que as instituições sejam espontaneamente renovadas e a regeneração total atingida. A data escolhida para o lançamento de “BRASÍLIA ESPÍRITA” teve duas motivações cujo significado se lhe dilui na própria doutrina espiritualista. A primeira é que 21 de abril marca o martírio de Tiradentes, cujo espírito hoje se encontra nos planos superiores espargindo bênçãos
sobre o país a que outrora sacrificara o corpo de que se achava vestido. A segunda é a própria inauguração de Brasília que nesse mesmo dia há 13 anos, era entregue ao povo brasileiro como marco efetivo da grandeza deste País, coração do mundo, pátria do Evangelho.

(Mensagem de autoria de Mário de Almeida,
Diretor Secretário do Jornal Brasília Espírita,
à época da sua primeira edição, em 21 de abril de 1973)

Equipe:

  • Editoração - André Ribeiro Ferreira;
  • Revisão de Textos: Ariadna Coutinho, Lenira Viana, André Ribeiro Ferreira, Marco Antônio de M. Uchôa, Paulo de Tarso dos Reis Lyra; Paulo de Tarso Viana, César Viana.
  • Diagramação/Editoração eletrônica - Adilson Rego
  • Jornalista (consultor) - Paulo de Tarso dos Reis Lyra;
  • Distribuição: Herlen e voluntários.

Ficha:

  • Número de publicações: 6 publicações bimestrais por ano
  • Tiragem: 2000 exemplares para cada publicação.
  • Patrocínios: LOOP Equipamentos e grupo de mantenedores do GEABL.
  • Número de assinantes com encaminhamento via correio: 1200 Tiragem anual encaminhada via correio: 7800 exemplares. A distribuição no Grêmio é feita no Balcão de entrada do Bloco A e no saguão de entrada do bloco C, além de ser disponibilizado nas campanhas e visitas do DAPS.
  • Diagramação: a diagramação é um trabalho voluntário e a impressão com preços pesquisados. O custo de correios tem sido coberto por doação.